Plano do City Tour Paris

/Plano do City Tour Paris
Plano do City Tour Paris 2016-12-18T16:20:48+00:00

Torre Eiffel

Iniciamos o nosso City Tour com a visita a Torre Eiffel. A também conhecida por “Dama de Ferro” foi inaugurada em 1889 para a exposição universal de Paris. Foi durante 41 anos o monumento mais alto do mundo com os seus 324m de altura. Oferecemos a possibilidade de subir até ao seu topo e descobrir a vista mais incrível de Paris. Uma experiência inesquecível.

Arco do Triunfo

Seguimos o City Tour para o Arco do Triunfo que domina a mais bela Avenida do mundo, os Campos Elíseos. O Arco do Triunfo foi encomendado pelo Napoléon I em 1806 para comemorar as vitorias das tropas francesas. Depois continuamos o City Tour descendo a Avenida dos Campos Elíseos e atravessando a Praça da Concorde.

O Arco do Triunfo (francês: Arc de Triomphe) é um monumento, localizado na cidade de Paris, construído em comemoração às vitórias militares do Napoleão Bonaparte, o qual ordenou a sua construção em 1806. Inaugurado em 1836, a monumental obra detém, gravados, os nomes de 128 batalhas e 558 generais. Em sua base, situa-se o Túmulo do soldado desconhecido (1920). O arco localiza-se na praça Charles de Gaulle, no encontro da avenida Champs-Élysées. Nas extremidades das avenidas encontram-se a Praça da Concórdia e na outra La Defense. O monumento foi concebido por Jean Chalgrin.

O Arco do Triunfo faz parte do Eixo Histórico (Axe historique) – uma série de monumentos e grandes vias públicas num percurso que vai desde o pátio do Louvre até ao Grande Arco de la Défense.

O monumento tem 50 metros de altura, 45 metros de largura e 22 metros de profundidade. O Arco de Tito serviu de inspiração para a sua concepção. A escala do Arco do Triunfo é tão massiva que, três semanas após o desfile da vitória de 1919 em Paris (que marcou o fim da Primeira Guerra Mundial) Charles Godfrey conseguiu fazer passar o seu biplano pelo centro.

Este foi o arco do triunfo mais alto do mundo até à construção do Monumento a la Revolución no México em 1938 (de 67 metros).

Notre Dame

A construção da famosa Catedral parisiense de estilo gótico durou cerca de dois séculos (1163 – 1345) e inspirou até os studios da Walt Disney. Hoje é o monumento mais visitado do mundo com 14 milhões de visitantes por ano.
Visitamos também o bairro de Saint-Michel, coração intelectual de Paris com as suas universidades, escolas e livrarias.

A Catedral de Notre-Dame de Paris foi construída com profunda ligação ao ideal esplendoroso do estilo gótico. Sua edificação focou-se em atender aos desejos e aspirações da elite francesa daquele período. Além disso, é considerada uma catedral de ascensão do espírito e de contato, tendo iniciado uma abordagem nova para construções de caráter religioso. Disto resultou a substituição da necessidade de edificações religiosas rurais por símbolos novos que representassem a prosperidade urbana, representado pelas catedrais góticas. A catedral foi uma resposta à busca da renovação da dignidade na capital da França.

Em um período marcante da literatura romântica, o escritor de origem francesa Victor Hugo escreveu “Notre-Dame de Paris” (1831), um romance que tinha a Catedral de Notre-Dame como cenário principal. A época em que a história do livro se passa é a Idade Média. O autor fundamenta uma crítica à sociedade parisiense, apresentando, através de personagens marginalizados (ciganos e deficientes), a indiferença da elite. A obra apresenta o personagem Quasímodo, que acaba se apaixonando pela cigana Esmeralda. Ao contrário dos ideais burgueses, no livro de Victor Hugo, Notre-Dame também serve como abrigo de excluídos.

Além da importância histórica e da presença na literatura, a Catedral de Notre-Dame de Paris apresenta diversas curiosidades. Uma delas é o Marco Zero, localizado na frente da fachada da parte ocidental da construção na praça Parvis. O elemento consiste em uma placa feita em bronze que simboliza o marco inicial com que se calcula as distância das estradas do país. Além disso, na edificação são encontrados cerca de 200 vitrais, sendo que alguns são considerados os maiores já construídos no mundo. Entre outros aspectos, Notre-Dame abriga uma estátua de Joana d’Arc, chefe militar durante a Guerra dos 100 Anos e santa padroeira da França. Nas imediações da construção está localizada a igreja melquita greco-católica de São Julião, o Pobre.

Louvre

Depois da pausa para o almoço, vamos à descoberta do maior palácio da Europa, o Palácio do Louvre. Antiga residência Real, o Palácio do Louvre é hoje a casa do Museu do Louvre, conhecido no mundo inteiro pela sua espetacular pirâmide transparente inaugurada em 1989. O museu do Louvre é um santuário da conservação histórica e artística mundial. Apresenta 35 000 obras de artes espalhadas por mais de 60 000 metros quadrados.

Em Paris, é um dos maiores e mais famosos museus do mundo. Localiza-se no centro de Paris, entre o rio Sena e a Rue de Rival dos Champs-Élysées, e dá forma assim ao núcleo onde começa o Axe historique (Eixo histórico).

É onde se encontra a Mona Lisa, a Vitória de Samotrácia, a Vénus de Milo, enormes coleções de artefatos do Egito antigo, da civilização greco-romana, artes decorativas e aplicadas, e numerosas obras-primas dos grandes artistas da Europa como Ticiano, Rembrandt, Michelangelo, Goya e Rubens, numa das maiores mostras do mundo da arte e cultura humanas. O museu abrange, portanto, oito mil anos da cultura e da civilização tanto do Oriente quanto do Ocidente.

O Louvre é gerido pelo estado francês através da Réunion des Musées Nationaux. É o museu mais visitado do mundo, recebendo 8,8 milhões de visitantes em 2011 e 9,7 milhões de pessoas em 2012.

Opera

O Opera Garnier de Paris inscreve-se na transformação de Paris durante a segunda metade do século XIX. Um monumento de pura arquitetura eclética que mistura os estilos renascentista, barroco e neoclássico.

Moulin Rouge

O Moulin Rouge é o mais famoso Cabaret do Mundo, aberto desde 1889. Naquele tempo a palavra Cabaret podia significar um “pequeno quarto” tanto como um “lugar onde se bebe uns copos”. A idéia era relaxar, gozar a vida. Mais de um século depois, ainda é o lema da casa com jantares e espetáculos de dança fora do comum. Oferecemos-vos a possibilidade de passar uma noite inesquecível no Moulin Rouge num dos nossos Tours Paris By Night

Sacré Coeur

A ultima etapa do nosso City Tour é a visita do lindíssimo bairro de Montmartre, sem duvida o preferido dos Parisienses na hora de escolher o passeio de fim de semana. Nos séculos XIX e XX Montmartre foi o refugio dourado dos maiores artistas pintores do mundo como Dali, Picasso ou ainda o Francês Toulouse Lautrec. O emblema de Montmartre é a Basílica do Sacré-Coeur, uma das jóias de Paris, tanto pela sua arquitetura que pela sua localização. Sentar-se nas suas escadinhas e admirar Paris desde o topo da colina de Montmartre não tem preço.

Place Tetre – Montmatre

Coraçao do bairro de Montmartre, a Place du Tertre guardou o espírito dos séculos passados com os seus pintores e os “garçons de café” vestidos a antiga. Peça uma caricatura e fique para sempre com uma lembrança de um dia mágico em Paris.

O Museu D’Orsay

O Museu D’Orsay é renomeado por possuir o maior acervo de pinturas impressionistas e pós-impressionistas do mundo. Situa-se na Rive Gauche, a margem esquerda do Sena, onde foi instalado dentro de uma antiga estação ferroviária construída em 1898 por Victor Laloux por ocasião da Exposição Universal. Este lugar, com aparência de palácio requintado, abriu suas portas em 1986 para toda a criação artística do mundo ocidental de 1848 a 1914 (o Museu do Louvre  apresenta as obras anteriores a 1848).
Seus acervos reúnem as mais diversas formas de expressão, desde a pintura (mais de 5000 obras) até a arquitetura, passando pela escultura, pelas artes decorativas e pela fotografia. Entre os quadros expostos nas galerias renovadas e modernizadas, figuram centenas de obras-primas. O quadro “Le Bal du Moulin de la Galette” (O Baile no Moulin de la Galette) de Renoir encontra-se aí junto com “Les Joueurs de Cartes” (Os Jogadores de Cartas) de  Cézanne, “Le Bassin aux Nymphéas” de Monet, “L’Origine du monde” (A Origem do Mundo) de Courbet, “La nuit étoilée” (A Noite Estrelada) de Van Gogh, ou ainda “Olympia” de Manet. Estas obras enquadram-se perfeitamente entre os acervos do Museu do Louvre e do Museu Nacional de Arte Moderna do Centro Pompidou. Além disso existem também exposições temporárias, concertos, festivais de cinema e conferências em torno de um tema comum que decorrem paralelamente à exposição permanente. Uma reforma recente permitiu a abertura de cinco pavimentos inteiramente destinados às artes decorativas, bem como a ampliação do café com uma vista magnífica de Paris. A Pariscityvision.com convida você a descobrir o Museu como parte do tour Almoço Cruzeiro “Orsay” e Museu D’Orsay com acesso prioritário.

Campos Elísios

Avenida Campos Elísios) é uma prestigiada avenida de Paris, na França. Com os seus cinemas, cafés, lojas de especialidades luxuosas e árvores de castanheiros-da-índia, a Avenue des Champs-Élysées é uma das mais famosas ruas do mundo e com aluguéis que chegam a € 1,1 milhão (USD 1,5 milhão) por ano, por 92,9 metros quadrados de espaço, ela continua a ser a segunda avenida mais cara em imóveis em toda a Europa, tendo sido recentemente (em 2010) ultrapassada pela Bond Street, em Londres. O nome em francês Campos Elísios, faz referência ao paraíso dos mortos na mitologia grega, ao contrário do Tártaro.

A Avenue des Champs-Élysées é conhecida na França como La plus belle avenue du monde (“A avenida mais bela do mundo “). A chegada de lojas de redes globais nos últimos anos tem mudado notavelmente o seu caráter e, em um primeiro esforço para conter essas mudanças, a cidade de Paris (que tem chamado esta tendência de “banalização“) decidiu, em 2007, proibir a multinacional sueca H&M de abrir uma loja na avenida. Em 2008, porém, a cadeia de vestuário estadunidense Abercrombie & Fitch conseguiu abrir uma loja.